segunda-feira, 17 de abril de 2017

Pedalando Certo

Pedalar bem e com segurança.Que legal isso. Faz bem ao corpo, a mente e ao espírito. Rodeado de muito mato, muito verde, fica melhor ainda. Tendo o devido tempo para observar o entorno sem se preocupar com performance ou média.Curtir o pedal e tudo que ele tem pra oferecer. Isso é bom. É assim que deve ser.












terça-feira, 11 de abril de 2017

UM NOVO JEITO DE PEDALAR















CIMTB termina disputa da temporada em Congonhas
 

Novidade. A partir de agora em diante o criador, mantenedor e divulgador desse blog,  Bike Salgueiro, avisa a todos os ciclistas  que o horário limite para a partida dos pedais aos domingos será às 6:40 da manhã. Com isso, resolve tirar um pouco da pressão de ter de acordar de madrugada, ainda no escuro, coisa que acaba muitas vezes excluindo muita gente de fazer o pedal em virtude da dificuldade de acordar tão cedo. Também o Bike Salgueiro informa que a duração dos pedais serão de três horas podendo, dependendo do caso, vir a ser menor ou maior conforme o desenvolvimento e ou problemas ocorridos durante o percurso. Isso visa a se garantir um horário de chegada por volta das 10:00 da manhã, não mais que isso, levando-se em conta que todos possam chegar em suas casas bem e em condições de compartilhar o domingo com a família também.
Lembramos que o espírito é o de praticar um esporte saudável e permanente, ao longo da vida, longo tempo, aproveitando as belezas da natureza com paradas para registro de fotos, hidratação adequada e alimentação. Também comunicamos que o espírito que prevalecerá será o de equipe. Todo mundo se preocupando com todo mundo. Problemas ocorridos durante o trajeto deverão ser compartilhados por todos.
Lembramos que todos que se enquadrarem nesse formato de pedal serão bem vindos. Nada contra qualquer outro tipo de estilo  de pedal. Somos amantes do ciclismo e qualquer forma de divulgá-lo terá nosso apoio.

segunda-feira, 3 de abril de 2017

Pelas Águas do Sertão

    Nesse domingo, dia 02 de abril, o pedal foi diferente. Os companheiros não apareceram e aí tive que preparar meu espírito para, junto de Deus, fazer essa volta. Volta que acabou sendo longa, pois rodamos 60km. Tudo isso porque íamos nos sentindo bem e na presença do Senhor tudo fica perfeito. O clima ajudou, muito verde, água e vontade de pedalar. Começamos pelas imediações do Ninho do Senhor e acabamos no Açude DNOCS e de lá descemos pela pitombeira. Obrigado, Senhor, por me proporcionar tão bom pedal.

                                         Em destaque "elas", nossas companheiras inseparáveis


                                         Já no canal






                                         Aqui flagro uma enorme cobra nadando no canal
                                          A cabeça dela tá ali e o corpo gigantesco submerso
                                         Já no DNOCS
                                         Nas imagens dá pra ver alguma água nova que pegou


                                         Mas aqui vemos que falta muito pra água subir na parede

terça-feira, 28 de março de 2017

Pedal 100% Mato

Esse domingo foi marcado por um pedal quase 100% mato. A não ser pouquíssimos km percorridos na pista para acesso às trilhas ou saídas delas para conexão em outros caminhos. Fizemos um verdadeiro tour no entorno de nossa região passando pelo Sítio Serrote, Fazenda Cruz, Serrita, Abobreira, Caxite, região do Tamburil, Negreiros via estrada do Pau Ferro até saída no Castelinho. Duro. Pesado. Quatro horas de Pedal muito intenso. Só um pneu furado da bike de Demórgenes já na estrada próximo ao Castelinho. Valeu mesmo. Deus esteja sempre nos iluminando e nos proporcionando pedais como esse. Zero stress. Bikers cabeça boa.
Bikers : Acácio, Avelar, Cléber, Val e Demórgenes.
                                         Tudo verdinho

                                         Imagem linda demais com o sol lá em cima

                                         Açude da Cruz com bastante água já





                                         Já no Sítio Abobreira



terça-feira, 14 de março de 2017

Pedal dos Grandes Morros

Pedalar por aqui é sempre um desafio pois as subidas são longas e uma atrás da outra. Esse entorno do Vasquez é muito duro o pedal. Quem está disposto a treinar subida, vem pra cá. Além, claro, de nos brindar com uma paisagem bem diferente da que existe em nosso entorno. São grandes morros que nos proporcionam uma visão ampla e uma sensação de altitude não encontrada aqui por perto. Os ventos são cortantes e fazem mais ainda o pedal ficar mais difícil.

                                         Aqui uma demonstração da altitude que enfrentamos

                                         Essa imagem parece que vamos chegar no céu
                                         Aqui pra passar foi o jeito o Magão ir por baixo


                                         Encontramos muita desolação e abandono de casas e fazendas


                                         Aqui mais uma das subidas gigantes que enfrentamos




                                         único ser vivente que encontramos um velho cachorro solitário que quase não late mais

                                          Fizemos um lanche aqui
                                         Já na parede da Transnordestina



                                         Pneu furado do Magão e aí aproveitamos pra tomar aquela coca gelada