segunda-feira, 14 de agosto de 2017

PEDAL DIA DOS PAIS 2017

Domingo Dia dos Pais e cá estávamos nós fazendo aquilo que mais gostamos - pedalar.Combinamos em fazer um pedal curto(50km) e rápido para aproveitarmos o melhor possível o tempo com nossas famílias nesse domingão dos pais. E assim fizemos. Uma média bem alta e logo bem antes das nove estávamos no nosso ponto de chegada tomando aquela água de coco e fazendo aquela resenha. Bom demais! Esse é o verdadeiro pedal consciente. Diante da temperatura que está aí, qualquer coisa fora disso já é considerado bem perigoso. Que todos pensem nisso e saibam aproveitar bem o pedal de forma consciente e divertida pois ao contrário só é sofrimento e desprazer. Vamos saber pedalar de acordo com o clima de cada estação.
                                         Logo bem cedinho e as sombras já estão no asfalto
                                         Entrando no mato


                                         Momento bom junto à natureza


                                         Aqui o melhor de tudo


segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Pedal Homenagem a Beto Santa Cruz

Hoje não há nenhuma foto para registrar o pedal. Só cabem aqui, hoje, as palavras de Adeus e pesar pela partida precoce de Beto Santa Cruz. Companheiro, que como nós, fazia do ciclismo parte integrante de sua vida.
Ao longo dos anos nos acostumamos a tê-lo como referência em termos de desempenho e estilo de pedalar. Não foram poucas  as vezes que o vi praticamente deitado sobre o guidão de sua bike em sua posição característica de pedalar. E era assim que ele conseguia suas melhores performances nas competições, chegando, quase sempre, em primeiro lugar. Lembro-me de uma vez, em uma competição no Ceará, onde todos os ciclistas da elite tomaram a dianteira da prova e Beto ficou para trás. Quando me aproximei dele vi que ele estava com problemas na bike, uma das rodas estava travada, parei e perguntei se ele precisava de ajuda, ao que ele me respondeu que estava tudo bem, que havia conseguido resolver o problema mas que agora tinha que tirar o atraso. Montou na bike e se deitou sobre o  guidão e começou seu estilo de pedal inconfundível. No final, diante de todo tempo perdido, ainda chegou em segundo lugar.
Confesso que não dormi direito na noite de sábado para domingo. Toda hora acordava e a primeira coisa coisa que vinha a minha mente era a lembrança de Beto.O dia amanheceu e com ele uma tristeza, uma falta de vontade de pedalar se abateu sobre mim. Pensei em até ligar para Acácio e dizer a ele que não iria pedalar. Mas movido pelo instinto,  mas que pela razão, me desloquei para o posto da PRF no intuito de fazer um pequeno pedal, apenas para se movimentar e quem sabe melhorar aquele estado de ânimo. Mas aí chega Acácio e juntos resolvemos ir pedalando pelo canal, entretanto logo na pista encontramos com o companheiro Gil e aí as conversas vão rolando e a gente falando sobre a morte de Beto até que já no canal resolvemos que íamos alongar e fazer novamente o pedal de Umãs, como no domingo passado, só que agora na rota certa, com calma, sem se perder na mata.
No final a volta saiu bem longa e pesada pois pedalamos por mais de 90km.
Em cada momento desse pedal lembrei de Beto e comigo mesmo dizia que estava fazendo-o em homenagem a ele. Pois emocionalmente não estava nada bem. Mas conseguimos fechar o pedal em 5:00h de pedalada quase sem parar, com muito sol e vento e acima de tudo um terreno bem irregular com muitas subidas e descidas.
Fica com Deus Beto! Que sua alma encontre a paz e repouso ao lado de nosso Criador.