domingo, 18 de fevereiro de 2018

PEDAL DAS ÁGUAS

Pedal maravilhoso! Essa é a expressão  que  podemos dizer desse lindo passeio de mountain bike.O ciclismo de Salgueiro é  isso. Desse tanto de gente que já está pedalando e que só quer uma oportunidade para estar todos juntos. Sem divisões, sem discriminação, sem preconceito algum. Só e apenas  a vontade e o desejo de pedalarmos juntos para mostrar a força do ciclismo em Salgueiro. Pena que alguns dos mais experientes não entenderam o chamado do grupo através de Rafinha, de Igor, de Kalil. 
Organização top de linha.Carro de apoio, café da manhã  no meio do mato, apoio durante todo o percurso do carro com nosso companheiro Rafinha, depois do banho na barragem um novo lanche para repor as energias e aí de volta até Umãs. De lá em diante pegamos uma baita chuva até  chegar bem próximo de Salgueiro.
Valeu!  Esse é mais um que vai ficar registrado aqui como um daqueles pedais históricos, que marcam, que faz  novos adeptos do esporte e acima de tudo nos une. 
                                         Na saída

                                          Pereira e sua pose clássica



                                         Chegando no Negreiros








                                         Presença do companheiro Rui, engenheiro desde o início das obras da Transposição que agora é um dos nossos.(conhecia cada detalhe do chão que rodávamos)
                                         Parte difícil, solo encharcado

                                         Muita disposição para atravessar os riachos




                                         às vezes tinha que ser assim: por dentro, na brutalidade


                                         Dôra cai numa vala enorme
                                         O solo virou areia movediça.a bike enterrava



                                         Subidão daqueles forçados
                                         Hora do lanche


                                         Cléber se aventura por cima  dessa marquise 
                                         Só de olhar as pernas tremem


                                         Subidas fortes de novo




                                         Já na barragem tomando aquele banho















                                         Meu amigo e colega de trabalho Alisson


                                         Dôra vai com tudo nesse imenso riacho
                                         Kalil manda ver atravessando riacho


                                         Dôra manda ver por dentro do riacho:mulheres brutas!
                                         Já em Umãs




                                         Chegando no trevo